Acordo de cooperação técnica internacional com a Eslováquia beneficia pacientes do HMTJ

Um acordo de cooperação técnica internacional, protocolado esta semana, vai garantir a doação dos dois respiradores mecânicos que beneficiarão pacientes do SUS. A transferência de posse de equipamento de ventilação mecânica marca o início de da parceria entre a Faculdade Suprema e a Faculdade Comenius, da Eslováquia.

Como hospital de ensino conveniado à Suprema, o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus foi beneficiado e o material entregue durante solenidade para poucas pessoas, ao diretor-presidente do HMTJ, Marco-Antônio Guimarães de Almeida. Ele destacou a importância da iniciativa que, com certeza, ajudará a salvar vidas. A solenidade realizada na Faculdade Suprema contou com a presença da Diretoria da Suprema, do Prefeito de Juiz de Fora, Antônio Almas, do Secretário de Saúde, Rodrigo Almeida e, representando a República da Eslováquia, o Cônsul Honorário Renato Werner, o Embaixador da Eslováquia no Brasil, Milan Zachar e a Conselheira Econômica da Embaixada da Eslováquia, Lúcia Langer, além de pequena comitiva.

Um documento formal de intercâmbio entre as instituições foi assinado pelo Diretor Geral da Faculdade, Dr. Jorge Montessi, e pelo Embaixador Milan Zachar, precedido de discursos demonstrando a importânciada parceria. O Cônsul Renato Werner valorizou o mérito da associação científica entre a Suprema e a Faculdade Comenius, iniciando um movimento, inclusive, de intercâmbio entre estudantes dos dois países. O Embaixador Milan Zachar comentou o difícil momento que afeta todo o mundo diante desta pandemia, sendo esta cooperação mútua uma forma de encontrar caminhos em comum para as universidades e para os dois países avançarem juntos.

Estudo clínico

A colaboração técnica envolve a doação de dois ventiladores mecânicos portáteis, o Q-Vent, prevê a implementação de um ensaio clínico. O dispositivo é destinado a ventilação de emergência em pacientes com insuficiência respiratória devido a doenças como Covid-19. A principal vantagem do Q-vent, em comparação com os sistemas alternativos de ventilação artificial pulmonar são sua baixa complexidade, simplicidade, baixo custo de fabricação e a possibilidade de fabricar seus componentes usando a impressão 3D.

O objetivo do estudo é a eficácia e segurança do dispositivo na prática clínica. Farão parte os pacientes que atenderem aos critérios para a conexão ao sistema alternativo de ventilação artificial na ausência de outros dispositivos. Os dois equipamentos foram doados ao HMTJ, hospital de ensino conveniado à Suprema. E os resultados dos estudos ainda não têm data definida de divulgação.

 76 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

*

*